domingo, 16 de março de 2008

Desestressando...

Passei a manhã de hoje estourando as bolinhas de um pedaço de plástico-bolha (esse aí ao lado). Acho que não tem coisa mais desestressante. A verdade é que, nestes nossos dias paulistanos recheados de estresse e problemas, estamos sempre procurando fórmulas de liberar o nervosismo, desligar a cabeça das encrencas, esquecer as mágoas.
Quem não anda atrás de jeitinhos para soltar a válvula de escape do estresse? Eis alguns dos meus métodos preferidos:
* Bolhaterapia: pegar um pedaço de plástico-bolha e estourar todas as bolinhas.
* Besteirolterapia: localizar na TV filmes de besteirol-adolescente ou filmes chineses antigos dublados em inglês. Você ri até chorar.
* Pulgoterapia: pegar o cachorro no colo e fazer varredura completa do pêlo, porque sempre aparecem algumas pulguinhas clandestinas - matar pulgas estouradamente é uma das coisas mais antiestressantes que existem.
* Ler gibis antigos do Pato Donald ou da Turma da Mônica (mas têm de ser antigos, com pelo menos 20 anos).
* Fazer doces. Uma hora na cozinha derretendo chocolate, batendo claras em neve ou montando tortas, bolos, pudins, doces em camadas, saladas de frutas com sorvete e chantili... isso não só desestressa como libera endorfinas (e calorias também, mas...)!
Ficam as sugestões, e se alguém souber de outras, mande para cá. Vamos acabar com o estresse, esse mal terrível que corrói o nosso bom-humor!

Um comentário:

Conde Belacqua disse...

uhm... é meio violento, mas bater no sofá com uma bengala (pode ser o caso de vassoura, na falta de uma bengala) também é bom!

em momentos de irritação extrema durante discussões ao telefone, recomendo terminar a discussão arremessando a aparelho contra a parede mais próxima (porém, isso pode comprometer seriamente a funcionalidade do aparelho...)

uhauhauhUSHUShus